• Jacqueline Miranda

Temperos


Os temperos eram tão valiosos quanto o outo no século XV e XVI e as grandes navegações eram motivadas por buscas a estas especiarias. Foi assim que o Brasil foi descoberto, os portugueses descobriram um caminho alternativo para chegar ao oriente, através da navegação pela costa africana.

E porque eles gostavam tanto de tempero? Imagina gente, como era comer alimentos que não ficavam na geladeira? Devia ser muito complicado viver e comer comida com paladar e odor desagradável. Os temperos têm diversas funções, mas sem dúvida, essa era a mais valorizada pelos Europeus, dar sabor e cheiro aos alimentos.

Em alguns lugares, a relação das pessoas com os temperos vai muito além do sabor, cor e aroma, na Índia, por exemplo, os temperos tem uma representação a regras, rituais e crenças.

Tipos de temperos

Os temperos são divididos em naturais e artificiais

Tempero Artificial: são produzidos pela indústria, possuem uma grande quantidade de sódio e aditivos químicos que fazem mal a saúde, seu benefício é a praticidade.

Temperos Naturais: Além de dar sabor, cor e aroma aos alimentos, possuem funções terapêuticas, não poluem o meio ambiente e você pode ter plantado em casa.

Como economizar

Existem várias maneiras de se economizar com os temperos artificiais, uma dessas foi citada acima, que é plantá-los em casa (se você não tem tanto espaço em casa pode fazer uma horta vertical- veja como fazer aqui mesmo no blog).

Horta caseira: além de você economizar, vai poder ter sempre seu tempero preferido em casa.

Congelar: Coloque as ervas frescas em forma de gelo e preencha com algum tipo óleo e congele

Colocar em recipientes: Guarde os temperos desidratados em potes de vidro e feche bem a tampa.

Evite desperdício: Não saia comprando todos os temperos toda hora, compre em pequenas quantidades.


3 visualizações

© 2023 por Cozinha Minimalista . Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now