Filmes e documentários que vão fazer você descobrir a verdade sobre a indústria de alimentos

Todos os filmes essenciais que todo interessado em alimentação deveria assistir e repensar sobre a industria de alimentos e o que estamos comendo.


1- Super Size Me - A dieta do palhaço


Site Oficial - http://morganspurlock.com/ Super Size Me é um documentário estadunidense de 2004, escrito, produzido, dirigido e protagonizado por Morgan Spurlock, um cineasta independente dos Estados Unidos da América. No filme, Spurlock segue uma dieta de 30 dias (fevereiro de 2003) durante os quais sobrevive em sua totalidade com a alimentação e a compra de artigos exclusivamente do McDonald's. O filme documenta os efeitos que tem este estilo de vida na saúde física e psicológica, e explora a influência das indústrias da comida rápida. Durante a gravação, Spurlock comia nos restaurantes McDonald's três vezes ao dia, chegando a consumir em média 5000 kcal (o equivalente de 6,26 Big Macs) por dia durante o experimento. Antes do início deste experimento, Spurlock, comia uma dieta variada. Era saudável e magro, e media 188 cm de altura com um peso de 84,1 kg. Depois de trinta dias, obteve um ganho de 11,1 kg, uns 13% de aumento da massa corporal deixando seu índice de massa corporal em 23,2 (dentro da faixa "saudável" 19-25) a 27 ("sobrepeso"). Também experimentou mudanças de humor, disfunção sexual, e dano ao fígado. Spurlock precisou quatorze meses para perder o peso que havia ganhado. O fator que motivou Spurlock para fazer a investigação foi a crescente propagação da obesidade em todo os Estados Unidos da América, que o diretor do serviço público de saúde dos Estados Unidos da América tinha declarado como "epidemia", e a correspondente demanda judicial contra o McDonald's em nome de duas meninas com sobrepeso, que alegaram que se converteram em obesas como resultado de comer alimentos do McDonald's. Spurlock disse que apesar do processo contra McDonald's ter falhado, grande parte da mesma crítica contra as companhias de tabaco se aplica as franquias de comida rápida. Embora se podia argumentar que a comida rápida, ainda seja psicologicamente viciante,1 2 não é tão viciante como nicotina. O filme foca o Mc Donald's como um dos representantes da indústria alimentar estadunidense, que criou tamanhos exagerados de porções e que, sempre que possível, induz ao consumo de mais e maiores porções, fazendo com que a população consuma muito além do necessário para uma alimentação saudável. O documentário foi nomeado para um Oscar na categoria de melhor documentário longa.


2- Muito além do peso

O documentário Muito Além do Peso foi lançado em novembro de 2012, em um contexto de amplo debate sobre a qualidade da alimentação das nossas crianças e os efeitos da comunicação mercadológica de alimentos dirigida a elas. O filme é fruto de uma longa trajetória da Maria Farinha e do Instituto Alana na sensibilização e mobilização da sociedade sobre os problemas decorrentes do consumismo na infância.

Em 2008, o documentário Criança, a alma do negócio alertou para o resultado devastador dos apelos de mercado voltados ao público infantil e propôs uma reflexão sobre questões como ética e responsabilidade de cada ator social na proteção da criança frente às relações de consumo. Muito Além do Peso mergulha no tema da obesidade infantil ao discutir por que 33% das crianças brasileiras pesam mais do que deviam. As respostas envolvem a indústria, a publicidade, o governo e a sociedade de modo geral. Com histórias reais e alarmantes, o filme promove uma discussão sobre a obesidade infantil no Brasil e no mundo.

Muito Além do Peso 84 min, cor, censura livre.

Com Jamie Oliver, Amit Goswami, Frei Betto, Ann Cooper, William Dietz, Walmir Coutinho, entre outros. Direção: Estela Renner Produção Executiva: Marcos Nisti Direção de Produção: Juliana Borges Fotografia: Renata Ursaia Montagem: Jordana Berg Projeto Gráfico: Birdo Trilha Sonora: Luiz Macedo Produção: Maria Farinha Filmes Patrocínio: Instituto Alana

http://www.muitoalemdopeso.com.br/sobre/

3- Fed Up – Filme

A indústria alimentícia americana é apresentada como despresível e desleal. Cada vez mais os estadunidenses e, sobretudo, as crianças adoecem pela má alimentação. A preocupação com o corpo e a aparência é colocada em questão e relacionada aos níveis tão altos de obesidade infantil do país. As cineasta Stephanie Soechtig e a jornalista Katie Couric mostram como as crianças podem chegar a ter vidas mais curtas do que a dos pais.


4- Tigres - O filme revela o escândalo da fórmula infantil Nestlé no Paquistão.

Tigers tem 90 minutos de duração e é baseado na história verdadeira do paquistanês Syed Aamir Raza (Ayan), que foi representante de vendas da Nestlé, e hoje vive exilado no Canadá.

Ayan é um jovem recém-casado que vende remédios produzidos no Paquistão para farmácias e médicos locais. Embora os medicamentos sejam mais baratos do que os de competidores ocidentais, ninguém confia em produtos que não sejam de grandes marcas. A mulher de Ayan o encoraja a tentar um emprego na multinacional Lasta, de saúde, e ele é contratado. Logo, se transforma em uma pequena estrela e a empresa expande suas responsabilidades, incluindo-o no treino de seus representantes de vendas, que são chamados Tigers (Tigres). Ayan fica arrasado ao perceber que vende e incentiva a prescrição de fórmulas infantis de leite, responsáveis pela morte de centenas de bebês todos os dias. Chocado, ele decide desafiar o sistema.

Na vida real, Aamir, que inspirou o personagem, quando sente a contradição, busca o grupo IBFAN do Paquistão, e é ajudado a tomar consciência dos problemas gerados pelo marketing não ético de companhias de produtos que competem com a prática de amamentar, e da existência de possibilidades de enfrentar a questão.

Tiger foi lançado no Festival de Cinema de Toronto, Canadá, San Sebastian, Espanha e Zurique, na Suíça, em 2014.


Este ultimo eu assisti no cinema, não consegui encontrar para assistir online, se você conhece algum link, por favor compartilhe conosco;

Comentários